DaBoa-Brasil-Legalizando-A-Informação-7-benefícios-para-saúde-realmente-surpreendentes-ao-fumar-maconha

Os críticos da maconha acreditam que algumas baforadas em uma “ponta” vai te tornar um psicopata desempregado de olhos vermelhos, provavelmente para toda a  vida.

Graças a vários estados americanos que descriminalizaram a maconha para uso pessoal, os cientistas tiveram a oportunidade de ver o que realmente faz o consumo da erva em grande escala e descobriram que a maconha realmente tem alguns benefícios de saúde surpreendentes também. Deixamos alguns:

1) Fumar maconha faz você ser mais magro ou pelo menos, menos propensos a ser obeso.

Um estudo publicado na revista Obesity constatou que fumantes regulares de maconha  são menos propensos a ser menos obesos do que os não fumantes.

Pesquisadores da Conferência dos Centros de Saúde da Universidade de Quebec examinaram 700 adultos entre 18 e 74 anos e descobriu que os usuários de maconha tendem a ter baixa pontuação no índice de massa corporal (muitas vezes tomado como um sinal de boa saúde).

Pessoas com IMC baixo tendem a ter menos gordura corporal e tendem a ter um menor risco de diabetes.

2) Maconha pode melhorar a função pulmonar

Fumar maconha não é realmente tão ruim para os pulmões, e os fumantes realmente tiveram melhora na função pulmonar em comparação com os fumantes de cigarro e pessoas que nunca fumaram.

Os pesquisadores, contaram em artigo para o Journal of the American Medical Association, que as grandes explosões de tosse que têm os fumantes  da erva podem realmente “treinar” os pulmões para serem mais eficientes.

3) Pode aumentar a criatividade

Um estudo de 2012 na Consciousness and Cognition descobriu que a maconha fez as pessoas mais criativas – pelo menos em termos de quão bem eles usam a linguagem.

Os pesquisadores disseram: “Nós investigamos os efeitos da maconha fumada sobre a esquizotipia e pensamento divergente, uma medida de criatividade”.

“Cento e sessenta usuários de maconha foram testados no primeiro dia quando eles estavam sóbrios e um dia quando estavam sobre o efeito da cannabis”.

“A maconha aumentou a fluência verbal nas criatividades baixas ao mesmo nível que das criatividades altas”.

4) A maconha pode ajudar os atletas a terem melhores desempenhos

Gordy Megroz do Outside conduziu seu próprio estudo, depois de marcar o número de atletas que acreditam que o uso da maconha aumenta o desempenho e a recuperação.

Sem ser científico, mas é considerado um pequeno auto experimento, descobriu que desempenhava melhor na cinta corredora e sentia menos dor após uma pesada sessão de agachamento.

“Faço uma sessão pesada de agachamentos enquanto eu estiver sob os efeitos, o que normalmente me deixaria dolorido por dois dias, estou surpreendentemente melhor 24 horas mais tarde”, escreveu.

“Estudos têm demonstrado que a maconha tem um efeito anti-inflamatório, que é uma razão pela qual a maconha medicinal é tão frequente.”

Devido à ilegalidade da maconha na maioria dos países, contudo a pesquisa é difícil de fazer.

5) A maconha pode matar células cancerígenas

No que poderia ser um momento chave para os defensores da maconha legal, o governo dos EUA já admitiu que a erva pode reduzir as células cancerígenas.

Em uma página do conselho oficial do governo, o governo americano agora diz que “tem sido demonstrado que a maconha destrói células cancerígenas em laboratório”.

O site diz que o efeito foi visto até agora em estudos com roedores, e avisa: “Neste momento, não há evidências suficientes para recomendar que os pacientes inalem ou ingiram cannabis como um tratamento para os sintomas associados com o câncer ou efeitos secundários da terapia do câncer”.

Cancer Research UK adverte aos pacientes que, até agora, não há evidência que extratos de cannabis podem ser utilizados como tratamento.

6) É uma alternativa 114 vezes mais segura que o álcool.

A maconha pode ser o remédio mais seguro, depois de um estudo descobriu que é 114 vezes menos letal do que o álcool, de acordo com o Jornal Scientific Reports.

Os relatórios dos autores estudaram os efeitos do álcool, heroína, cocaína, rapé, ecstasy, metanfetamina e maconha.

7) Fumar maconha pode ajudar a reduzir os opiáceos

Fumar erva ajuda pacientes a desistir de opiáceos como a heroína, segundo descobriu um novo estudo.

Os pesquisadores da Universidade de Columbia monitoraram pacientes submetidos a tratamento para a dependência de opiáceos e descobriram que os pacientes que fumavam maconha foram capazes de dormir, menos ansiosos e mais propensos a completar seu curso.

Os pesquisadores também descobriram que a dosagem de pacientes com dronabinol – um medicamento que consiste em um ingrediente ativo na cannabis, THC, ajudou com os sintomas de abstinência.

A High Times também observa que as mortes relacionadas com os opiáceos diminuíram nos estados norte-americanos que legalizaram o uso recreativo da maconha.